PESQUISA: CURTA-METRAGENS

Coloque entre aspas duplas (eg.: "Jorge Furtado")
Loading

19 de set de 2006

MULHERES DE SANGUE - Uma visão poético-feminina da Revolução Farroupilha

Mulheres de Sangue - Teatro ELIAS ANGELONI - 6 de Nov - Sexta, 21h - Direção: Janssen Hugo Lage
data: 06/11/09
hora: 21:00
onde: Teatro ELIAS ANGELONI, Criciuma - Santa Catarina - Brasil

A Confraria dos Ritos apresenta, no dia 23 de setembro, 21h (quarta-feira), no Theatro São Pedro a estréia da peça ‘Mulheres de Sangue’, uma versão poético-feminina da Revolução Farroupilha baseada em fatos reais. Com texto original de Janssen Hugo Lage e pesquisa de textos históricos de Leandro Borges, o espetáculo explora a visão das mulheres que em busca de justiça e igualdade, criaram uma tropa que, supostamente, atuaram durante o período da guerra com vigor e destreza unindo-se aos farrapos na luta contra as tropas imperialistas. Mulheres que não se conformaram em ficar apenas cuidando de suas casas e filhos, mas que decidiram ir aos campos de batalha lavar com o próprio sangue a honra e a liberdade de suas famílias. Através da visão dessas mulheres o espetáculo mostra, em sua narrativa ágil e teatral, o que representou aGuerra dos Farrapos que ocorreu no Rio Grande do Sul na época em que o Brasil era governado pelo Regente Feijó.

A história mostra a infancia pertubada de Bento Gonçalves e suas visões de guerra através de um quadro que sempre aparecia nos seus sonhos e foi anunciado em relato a mãe com apenas 9 anos.

O espetáculo explora a visão das mulheres no período da Guerra dos Farrapos, rebelião gerada pelo descontentamento político que durou por uma década (1835 a 1845).O estopim para esta rebelião foi as grandes diferenças de ideais entre dois partidos: um que apoiava os republicanos (Liberais) e outro que dava apoio aos conservadores (Legalistas). Em 1835 os rebeldes Liberais, liderados por Bento Gonçalves da Silva, apossaram-se de Porto Alegre, fazendo com que as forças imperiais fossem obrigadas a deixarem a região. Começa então a ação de um grupo secreto de mulheres com armas de fogo e exímias na equitação, uma tropa de ataque feminina nos pampas.

FICHA TÉCNICA

Elenco: Mariana Brum, Leandro Borges, Matheus Paranhos, Ângela Aita, John Robert, Anderson Cicconne, Gabriela Ramos, Thatiana Morais, Patricia Martins, Raisa Rocha, Mauricio Fulber.
Texto, Encenação, Cenarios e Figurinos: Janssen Hugo Lage
Assist. de Encenação, Cenários e Figurinos: Gabriela Ramos
Pesquisa de Textos Históricos:Leandro Borges
Musica Original: Alexandre Montaury
Iluminação: Vicente Goulart
Preparação Vocal: Mariane Oselame
Preparação Corporal: Mariana Brum
Identidade Visual e Fotografia: Laercio Lacerda
Assessoria de Imprensa: Raquel Wünsch
Direção de Movimento: John Robert
Direção Musical: Cristiano Bion Loro
Cantoras Convidadas: Ivani Mayer E Fernanda Lopes Fernandes
Músico Especialmente Convidado: Angelin Loro
Percussão: Ricardo Arenhaldt
Produção Executiva: Angela Aita
Assistente De Produção: Thatiane Moraes, Alessandra Gasparin, Raisa Rocha
Produção: Confraria Dos Ritos
Participação Especial: do Grupo Musical Piquete Marca Gaúcha
Classificação Etária: Livre
Duração: 50 minutos + 40 minutos (10 minutos de intervalo)

ESSE ESPETÁCULO TEM O APOIO CULTURAL: GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA, IGTF – INSTITUTO GAÚCHO DE TRADIÇÕES E FOLCLORE, PIQUETE MARCA GAUCHA, PIQUETE APORREADOS DO 38, STAR MODELS, LAERCIO LACERDA PHOTODESIGNER, STAR PRODUTORA, IDEIA CLUBE COMUNICAÇÃO, CENTRAL DE TECIDOS, APEMA, VIA BRASIL AUDIO PRODUÇÕES, 4 FORMAGGIO PIZZINHA, RESTAURANTE DEGUSTART, GURY’S CABELEIREIROS, PREFEITURA MUNICIPAL DE ALVORADA, SECRETARIAS DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE ALVORADA, PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEADO, SECRETARIA DE CULTURA DE LAJEADO.